Convidados

A importância da família no desempenho escolar

por Janaína Feijó*

Peças-chave na vida dos estudantes, os pais são capazes de promover e estimular o desenvolvimento social, emocional e acadêmico dos filhos. É fato que eles podem exercer uma influência positiva em todas as fases da vida escolar, começando na pré-escola e se estendendo até o ensino universitário.

Existem muitos canais pelos quais os pais conseguem influenciar o desempenho escolar dos filhos, mas um deles vem ganhando destaque entre os educadores e pesquisadores: o envolvimento parental

O que é envolvimento parental ?

Embora o significado do termo envolvimento parental possa ser intuitivo, ele engloba vários comportamentos, crenças e atitudes dos pais que, direta ou indiretamente, estão relacionadas ao desempenho escolar dos filhos.

Isso ocorre porque os pais influenciam as habilidades socioemocionais dos filhos, sejam eles crianças ou adolescentes, afetando o desempenho acadêmico. Assim, suas ações podem ser agrupadas em dois eixos: casa e escola.

                                                                                                                                                                            Figura 1:  Envolvimento parental
                                                                                                                                  Fonte: elaboração da autora com base no estudo de Boonk et al (2018).


O envolvimento em casa diz respeito ao que os pais fazem em casa para promover a aprendizagem de seus filhos. Por exemplo, se os pais:
1) se comunicam com seus filhos sobre questões escolares;
2) monitoram o progresso escolar;
3) orientam nas atividades de aprendizagem em casa ou ajudam com a lição;
4) externalizam suas expectativas em relação ao desempenho escolar.

Já o envolvimento na escola engloba atividades como participar de reuniões e eventos escolares, ter uma comunicação regular com os professores sobre o desempenho acadêmico do filho e as dificuldades das instituições.

As ações desenvolvidas pelos pais e pelas escolas se complementam e geram inúmeros benefícios aos alunos. A colaboração entre pais e professores sinaliza para os estudantes a importância da educação e propicia uma continuidade de ações entre casa e escola. Embora esses dois tipos de envolvimento sejam importantes, as evidências empíricas revelam que o envolvimento em casa tem um maior peso do que o envolvimento na escola. 

Como os pais podem se envolver mais na educação dos filhos?

Algumas práticas adotadas pelos pais têm sido apontadas como eficazes para influenciar positivamente o desempenho escolar dos filhos. 

                                                                                                                                                     Figura 2:  Exemplos de envolvimento parental em casa 
                                                                                                                                   Fonte: elaboração da autora com base no estudo de Boonk et al (2018).

Como os filhos tendem a ter atitudes e crenças semelhantes às dos pais, ter aspirações elevadas sobre o futuro profissional dos filhos pode aumentar a motivação e dedicação deles.

Da mesma maneira, a valorização do desempenho acadêmico e o reforço do aprendizado têm  efeitos positivos sobre as notas dos estudantes. Assim, atividades como assistir a programas de TV sobre ciência, ler livros sobre descobertas científicas ou ouvir ficções da área parecem eficazes para promover uma alta performance das crianças em ciências.

O apoio e a realização de atividades de leitura em casa contribuem para a alfabetização, mas também geram efeitos positivos no desempenho linguístico dos filhos nas séries subsequentes do ensino fundamental e médio.  Além disso, passeios e programas educativos podem auxiliar  para que os filhos conectem e sedimentem o conhecimento adquirido na sala de aula.

Atividades de aprendizagem, como contar histórias,  ensinar letras e números, exercícios  de resolução de problemas, cantar músicas e jogar jogos melhoram as habilidades de alfabetização das crianças e desempenho em leitura. 

Oferecer um ambiente adequado e materiais propícios à aprendizagem também contribuem para o desempenho acadêmico. Aqui é importante salientar que é preciso ter regras e limites de tempo de exposição às telas. Além disso, a forma como os pais participam na resolução das lições de casa é crucial. Quando acontece de modo a apoiar a autonomia do estudante há benefícios, mas se os pais agem de forma intrusiva e controladora no processo, sua participação pode dificultar o aprendizado.

Conversar com os filhos sobre a escola, planos escolares de curto e longo prazo e outras questões acadêmicas podem aumentar o desempenho dos alunos e contribuir para a redução da evasão escolar.


Envolvimento parental no médio e longo prazo

Todas as crianças e adolescentes, independentemente de sua origem, podem se beneficiar de pais que esperam que elas se saiam bem na escola. Mas é necessário entender que o envolvimento dos pais deve mudar à medida que a criança se desenvolve. 

Conforme as crianças vão crescendo, em vez de orientação ou assistência na aprendizagem, é mais importante que os pais nutram altas aspirações, estabeleçam diálogos e apoiem seus filhos. Afinal, essas atitudes contribuem para o desenvolvimento de atributos de aprendizagem, como a motivação intrínseca para aprender, estratégias de gestão de pensamentos e emoções para se relacionar com professores, dentre outros.

O envolvimento dos pais se torna imprescindível em famílias com condições socioeconômicas precárias. As altas aspirações, apoio e incentivos podem contribuir para que os filhos consigam contornar as dificuldades e ter melhores desempenhos.

Além dos pais, quem também influencia o desempenho escolar dos estudantes são seus colegas de sala de aula. Leia mais sobre isso neste artigo em que Janaína Feijó explica como a composição das turmas pode ser determinante na performance dos alunos.

*Janaína Feijó é doutora em Economia e pesquisadora do FGV IBRE.